PROPOSTAS

Propostas para promover a mobilidade sustentável nos municípios

A mobilidade urbana é um desafio para praticamente todas as cidades brasileiras. A pandemia do coronavírus evidenciou muitos desses problemas, como a lotação dos transportes públicos, a poluição e a insegurança no trânsito, que são resultados de desequilíbrios históricos.

A Campanha Mobilidade Sustentável nas Eleições busca trazer para o debate público propostas aos poderes executivo e legislativo que ajudem a sociedade a superar velhos modelos e transformar a mobilidade urbana em nossas cidades. Reunimos abaixo um resumo dessas diretrizes:

O que um programa de governo ou de mandato comprometido com a mobilidade sustentável deve buscar?

  • Elaborar o Plano de Mobilidade Urbana seguindo os princípios de priorização dos modos ativos e coletivos de deslocamento (Política Nacional de Mobilidade Urbana), independentemente do tamanho do município, desencadeando um processo contínuo de planejamento e gestão participativa da mobilidade.
  • Estabelecer os mecanismos para garantir a participação social na gestão da mobilidade urbana.
  • Reduzir as desigualdades territoriais e sociais através de políticas para ampliar o acesso a oportunidades (redução de tempos de deslocamentos, modicidade de tarifa etc.).
  • Promover a integração dos sistemas de transporte e políticas de mobilidade com o planejamento de uso do solo, o desenvolvimento urbano e o desenho do espaço construído.
  • Implantar medidas físicas e de gestão para acalmar o trânsito e reduzir as mortes.
  • Garantir condições de acesso universal a todas as infraestruturas e serviços de mobilidade, que não exclua pessoas com deficiência e mobilidade reduzida (idosos, crianças, gestantes, entre outros grupos).
  • Promover ações para garantir infraestrutura para circulação de pedestres, com calçadas e travessias amplas, acessíveis seguras.
  • Implementar infraestrutura e equipamentos para incentivar a mobilidade por bicicleta.
  • Melhorar o transporte público coletivo, assegurando cobertura geográfica, modicidade tarifária e qualidade do serviço.
  • Desincentivar os deslocamentos por carros individuais.
  • Reduzir a poluição ambiental e sonora e a emissão de gases de efeito estufa.
  • Integrar planejamento e gestão de transporte de cargas e de passageiros.

Caso haja interesse em conhecer ações mais detalhadas que promovam a mobilidade sustentável, é possível acessar esta apresentação elaborado pela organização da campanha. Nele, são apresentadas sugestões de propostas adequadas às especificidades das cidades.

Propostas para promover a mobilidade sustentável nos municípios

A mobilidade urbana é um desafio para praticamente todas as cidades brasileiras. A pandemia do coronavírus evidenciou muitos desses problemas, como a lotação dos transportes públicos, a poluição e a insegurança no trânsito, que são resultados de desequilíbrios históricos.

A Campanha Mobilidade Sustentável nas Eleições busca trazer para o debate público propostas aos poderes executivo e legislativo que ajudem a sociedade a superar velhos modelos e transformar a mobilidade urbana em nossas cidades. Reunimos abaixo um resumo dessas diretrizes:

O que um programa de governo ou de mandato comprometido com a mobilidade sustentável deve buscar?

  • Elaborar o Plano de Mobilidade Urbana seguindo os princípios de priorização dos modos ativos e coletivos de deslocamento (Política Nacional de Mobilidade Urbana), independentemente do tamanho do município, desencadeando um processo contínuo de planejamento e gestão participativa da mobilidade.
  • Estabelecer os mecanismos para garantir a participação social na gestão da mobilidade urbana.
  • Reduzir as desigualdades territoriais e sociais através de políticas para ampliar o acesso a oportunidades (redução de tempos de deslocamentos, modicidade de tarifa etc.).
  • Promover a integração dos sistemas de transporte e políticas de mobilidade com o planejamento de uso do solo, o desenvolvimento urbano e o desenho do espaço construído.
  • Implantar medidas físicas e de gestão para acalmar o trânsito e reduzir as mortes.
  • Garantir condições de acesso universal a todas as infraestruturas e serviços de mobilidade, que não exclua pessoas com deficiência e mobilidade reduzida (idosos, crianças, gestantes, entre outros grupos).
  • Promover ações para garantir infraestrutura para circulação de pedestres, com calçadas e travessias amplas, acessíveis seguras.
  • Implementar infraestrutura e equipamentos para incentivar a mobilidade por bicicleta.
  • Melhorar o transporte público coletivo, assegurando cobertura geográfica, modicidade tarifária e qualidade do serviço.
  • Desincentivar os deslocamentos por carros individuais.
  • Reduzir a poluição ambiental e sonora e a emissão de gases de efeito estufa.
  • Integrar planejamento e gestão de transporte de cargas e de passageiros.

Caso haja interesse em conhecer ações mais detalhadas que promovam a mobilidade sustentável, é possível acessar esta apresentação elaborado pela organização da campanha. Nele, são apresentadas sugestões de propostas adequadas às especificidades das cidades.